website statistics
Contos Eroticos ,fotos caseiras e o melhor do sexo amador

Conto erótico – Prometi uma massagem e fodi a namorada do amigo..

em Contos eróticos com fotos

Prometi uma massagem e fodi a namorada do amigo..

Alguma histórias como esta tem de ser contada para que os namorados, noivos ou maridos cuidem melhor do que é seu… Por que se não outro vai cuidar… Rsrs

Até mesmo para que aquelas que passam raiva pelo mal cuidado saibam que elas não passam despercebidas aos olhos de outros… E se deixarem se levar pelo momento… Vão ter tudo que querem…

Como de costume ao ir em uma festa de formatura de uma amiga em comum. Estávamos eu e mais dois casais de amigos, chegamos na festa e tava meio vazia. Tinha algumas meninas dançando funk, mas não demorou muito e um dos casais brigaram e decidiram todos ir embora, já que a festa tava chata.

Lamentei, já que tava solteiro naquela semana pois minha mulher estava na casa da mãe dela ajudando a família e eu não puder ficar o restante da semana. E como rolou uma briguinha daquelas antes… Disse que voltaria por causa do trabalho.

Mas já naquela formatura eu estava cheio da má intenção, mas como tava de carona não tive muito o que fazer. O Flávio e a Júlia estavam em dois carros diferentes, já que ela tinha vindo antes pra ajudar a amiga formanda.

Como a Júlia ainda ia dar carona pra Renata, uma amiga dela, e a menina morava longe, o Flávio me pediu pra ir junto com elas no carro da Júlia, enquanto ele largaria o outro casal e nos encontraria em sua casa, para que depois eles me levassem pra casa.

Como a Renata era bem gostosinha, comecei a meter uma pressão nela. Convidava ela a todo momento pra ir pro banco de trás comigo e ela ria, mas não vinha. Ofereci uma massagem e antes mesmo dela responder se queria ou não, já comecei a fazer.

Ela tava curtindo, mas em seguida mandou parar, dizendo que isso não ia dar certo, etc. Tentei beijá-la e ela disse que ficava pra uma próxima oportunidade. Me dei por vencido e sosseguei. Vai que desse merda pra mim… Rsrs.

Largamos ela em casa, na despedida dei um beijinho no canto da boca dela dizendo que iria cobrar a promessa, ainda pedi um beijo mas não rolou.

Voltei pro carro e ao sentar, a Júlia engatou a marcha e disse:

“Que imbecil essa Renata, eu jamais recusaria essa massagem na situação dela!”.

Sem pensar, falei:

“Se não fosse seu namorado por perto te ofereceria uma ”.

Ela respondeu:

“Ué, e qual problema, tu tbm não é e ofereceu pra ela seu safado?,”.

Fiquei sem reação, olhando pra ela que começou a rir. Perguntei se ela queria mesmo e ela ficou um tempo em silêncio e respondeu:

“Porque não? Afinal, é só uma massagem não é?”.

Nem respondi apenas me encaminhei pro banco de trás pra começar a massagem na namorada do meu amigo.
Ela tava com um vestidinho preto de alcinha, deixando os ombros descobertos, o que facilitava muito a massagem. Ela tava curtindo bastante, e começava a se soltar, respirava cada vez mais forte, e um clima de alta tensão sexual começou a tomar conta daquele carro.

Tava adorando aquilo tudo, às vezes batia um remorso mas dizia pra mim mesmo que não era nada demais, era somente uma massagem, mas no fundo eu tava com o pau muito duro, louco pra tentar algo mais com a gostosa da namorada do meu parceiro.

Mas o clima foi aumentando, e ela dirigia bem devagar, pra aumentar ainda mais o tempo da massagem, e então eu decidi arriscar:

“Essa alcinha ta me atrapalhando, posso tirar um pouquinho?”.

Ela não disse nada, eu tirei as alcinhas e ela ficou com o ombro todo descoberto e o vestido se tornou um tomara que caia, prestes e cair.

A única reação dela foi fechar os vidros, que tinham película, e quando ela fez isso eu decidi arriscar ainda mais. Desci minha mão em direção aos seus seios, e ela continuava dirigindo.

Passei a mão naqueles peitões, primeiro por cima, depois baixei mais o vestido e eles ficaram à mostra. Eu já tava com as duas mãos nos magníficos seios, ela tava com o biquinho bem durinho e começou a suspirar.

Desci ainda mais minha mão e comecei a passar a mão nas coxas maravilhosas daquela mulher, e então fui subindo o vestidinho até ver aquela mini calcinha preta. Passei a mão por cima, meu pau tava explodindo, afastei a calcinha e vi aquela bucetinha bem depiladinha, uma visão maravilhosa.

Ela abriu as pernas e eu passava os dedos naquela bucetinha, que a essas alturas tava bem molhadinha. Lambia meus dedos e dizia pra ela que o sabor era delicioso, e que eu queria chupar. Ela disse que se eu chupasse ela iria bater o carro, e então ela começou a fazer o caminho de um drive-in que tinha no caminho pra casa do Flávio.

Ao estacionarmos na cabine, ela ligou pro namorado e disse que tinha furado o pneu, que eu ia trocar e depois ela iria me levar direto pra casa. Ele perguntou se ela não queria que ele fosse até lá e ela disse que não precisava, que dentro de uma hora mais ou menos ela já estaria chegando.

Eu já tava no banco da frente, e assim que ela desligou o telefone, começamos a nos beijar muito, e finalmente pude chupar aqueles peitões e sentir na minha boca aqueles biquinhos bem durinhos. Ela ficou louca, e disse que eu tinha uma promessa a pagar. Ela tirou o vestidinho e a calcinha e foi pro banco de trás.

Fui também, abri bem as pernas da Júlia e comecei a lamber ela todinha, nas coxas, na virilha, até chegar na bucetinha. Ela se contorcia e gritava, me mandando chupar sem parar. Aumentei o ritmo e ela gozou deliciosamente na minha boca. O sabor era incrível, uma delícia mesmo.

Ela ainda tava meio desfalecida, e eu tirei a calça e a cueca e disse que agora era a vez dela retribuir. Assim que viu meu pau, já se animou, bateu uma punheta e chupou deliciosamente. Uma delícia de boquete! Mas eu queria mais…

Coloquei ela de pernas abertas no banco e fui colocando meu pau naquela bucetinha deliciosa. Ela protestou por eu não ter colocado camisinha, e eu disse pra ela que já era bem irresponsável e louco o que estávamos fazendo, e que camisinha não combinaria com esse momento.

Mas enquanto falava já ia metendo, ela deu risada e me chamou de louco, entre gemidos de tesão. Na verdade eu não queria perder um minuto de foda, pois o tempo era contado e se fôssemos pedir camisinha na recepção, eu iria perder tempo de comer aquela gostosa, então foi assim mesmo.

E tava uma delícia, como diz um amigo meu, “sem é muito mais gostoso”, então eu bombei até ela gozar. Em seguida, me sentei e botei ela sentada no meu pau. O espaço era pequeno mas a proximidade dos nosso corpos fazia ficar ainda mais gostoso e devagarinho íamos nos ajeitando e pouco tempo depois ela já cavalgava com desenvoltura. Ainda bem que ela gozou logo, pois eu já estava me segurando e queria prolongar ao máximo a foda com aquela gostosa.

Desci todo o banco da frente, até que ele encostasse no banco de trás, e fizemos um papai-e-mamãe delicioso, por conta daquela proximidade dos nossos corpos causada pelo espaço exíguo. Beijava ela, chupava os peitos, lambia ela, enquanto metia meu pau, era uma loucura mas tava absurdamente delicioso.

Levantei um pouquinho as pernas dela e enfiava mais rápido. Pouco tempo depois ela gozou e eu tive que tirar de dentro pra não gozar. Ela percebeu e disse: “Tu nem pensa em gozar dentro, sério mesmo!” Respondi perguntando onde ela queria que eu gozasse e ela disse que tinha que ser num lugar que não a sujasse, pois ainda teria que passar na casa do namorado. Nos olhamos e sem dizer palavra ficou combinado que eu gozaria na boca dela, eu não tava acreditando, era tudo muito bom.

Como eu ja tava quase gozando, pro grand-finale coloquei ela de quatro com as mãos no encosto do banco de trás, e eu de joelhos no banco da frente que eu tinha comido ela. Nunca tinha feito isso, foi uma coisa que veio na minha cabeça e deu muito certo.

Não tinha muito espaço mas nem precisava! Metia cada vez mais fundo e mais forte, já tava doido pra gozar, então gritei pra ela vir me chupar e ela veio, mas quando veio eu ja tava gozando, então um jato acabou pegando no seu rosto, ela ia falar algo mas eu já coloquei meu pau na boca dela e ela chupou e deixou bem limpinho.

Em agradecimento, limpei o rosto dela com minha camisa, e ela sorriu e me beijou, e disse que tava ótimo, mas que agora deveria voltar. Sorri de volta. Realmente tava ótimo. E eu que queria dar uns beijos na Renata, acabei comendo a Júlia, inesperadamente saí muito no lucro. Saímos de lá, ela me deixou em casa e na saída eu disse pra ela que queria de novo. Ela riu e disse: “Vamos ver”. E felizmente, eu acabei vendo bastante, heh
Insta==> @alex.souza.8282 (Nova) (Se quiser pode mandar um direct além de seguro tem o melhor, que ninguém fica sabendo) rs rs
whts umm.trêss. nove,nove, sete, treze,sete,oito,cinco,nove.
[email protected]

4 comentarios "Conto erótico – Prometi uma massagem e fodi a namorada do amigo.."

  1. Jusci disse:

    Olá Francidalva vamos fuder gostoso 11968116831.

  2. Pedro neto disse:

    Oi franci mi liga

  3. Francidalva disse:

    Nossa queria fuder assim

  4. irineudo disse:

    Era pra ter gozado dentro paceirokkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

No quarto do casal havia uma poltrona

No quarto do casal havia uma poltrona

Autoria: Val Theo No quarto do casal, quando ainda moravam lá na casa da vila, na primeira casa que eles compraram, além de uma poltrona, também havia uma rachadura. Assim, resolvi escrever sobre o dia em que a filha comentou com o pai, que o amigo da mamãe havia entrado lá no quarto deles. Ele […]

Selma e o técnico de tv

Selma e o técnico de tv

Acordei com vontade de dar a bunda e chamei esse técnico de tv aqui em meu apartamento. Foi exatamente isso. Quando acordo com vontade de dar a bunda é algo incontrolável mesmo. Sinto o ânus suado, quente e piscando. E logo ainda na cama, ao acordar. Não sei explicar esse tesão que tenho na bunda. […]

Selma Recife com dois coroas do sertão

Selma Recife com dois coroas do sertão

Para ler e escutar Acho que ainda não falei de forma enfática, mas quero abordar isso agora. Sou viciada em machos e caralhos diferentes, todo Brasil sabe, pois desde 2007 faço filmes e fotos de minhas aventuras. Aliás, meu marido quem faz os filmes e fotos, pois é um corno manso, conformado e feliz. Gosto […]

Fui arrombada no mato e gostei!

Fui arrombada no mato e gostei!

Oi amores! Sou a estéfani tenho 19 anos, moro em Santa Catarina, vou contar o que aconteceu em 2015 quando tinha 14 anos. Os nomes de terceiros vão ser mudados para não comprometer ninguém, só o meu nome é verdadeiro. Sexta feira a noite eu e minha irmã estamos no quarto, minha irmã é a […]

Africano fode o cu da minha esposa na minha frente

Africano fode o cu da minha esposa na minha frente

Bom dia a todos. Podem me chamarem do que quiserem, pois não ligo. Se quiserem me julgar, tudo bem. Se acham errado, fodam-se. Ser corno conformado foi a melhor coisa que me aconteceu até hoje. Quem acha que estou errado, pode até em casa ter uma mulher puta e nem sabe. Ainda. Pense nisso. Ou […]

Fodendo a gostosa mulher do corno

Fodendo a gostosa mulher do corno

Vou contar uma situação que aconteceu comigo quando tinha 23 anos, gosto muito de ir para interiores pois adoro o campo e fui com um amigo para sul de minas em uma cidade pequena na casa de uns parentes dele passar um feriado. Chegando lá fomo recebidos muito bem pela sua tia e tio, nos […]

Como ela aguentou isso na bunda?

Como ela aguentou isso na bunda?

Eu bem que avisei a minha esposa, que esse negócio de querer caralho muito e grande na bunda podia lascar o ânus dela. Mas palavra de corno é mesmo que nada. Na verdade, a culpa é minha. Há quatro anos pedi para ser corno. Exatamente isso. Entrei na internet e procurei o nome Selmaclub. Foi […]

Anal com cinco machos Selma e amigas

Anal com cinco machos Selma e amigas

Vejam nessas fotos as 14 camisinhas usadas por amigos nossos nesses dias. E veja as fotos dessa minha bunda e de minhas amigas, aqui em minha casa, na praia de Porto de Galinhas. E adoro marcar nessa casa com novos amigos que fazemos diariamente, pelo nosso chat. Eu e amigas estamos todas as manhãs e […]

O corno tem nojo dessa bunda

O corno tem nojo dessa bunda

Quem já viu meus contos e aventuras, com muitas fotos e filmes arriscados, sabe o quanto sou maluco por bundas. Principalmente a de esposa de amigos meus. É algo incontrolável que sinto. Principalmente as mulheres lindas, com bundas grandes e que usam calcinhas e biquínis socado no meio do rabo. Cheiro de bunda de mulher […]

Selma com dois peões sujos e dotados, na cama

Selma com dois peões sujos e dotados, na cama

Bom dia a todos. O Brasil inteiro sabe o quanto sou uma casada chifradeira. E como gosto de machos jovens e dotados, principalmente trabalhadores braçais. E meu marido sabe de tudo, claro. É o maior corno manso e conformado que existe no Brasil. Sem sombras de dúvida. Desde 2007 pediu para ser corno e hoje […]

Contos eróticos – A chifradeira de Paulista PE

Contos eróticos – A chifradeira de Paulista PE

Esse conto é uma colaboração da amiga Selma de Recife MILHARES DE AMOSTRAS DE FILMES, MEUS E DE MINHAS AMIGAS. TUDO TOTALMENTE FREE. VEJAM COMO TEM CORNOS E ESPOSAS CHIFRADEIRAS NESSE BRASIL. ACESSE: https://bit.ly/selmarecife

Conto erótico Você me chamou de dissimulado

Conto erótico Você me chamou de dissimulado

VOCÊ ME CHAMOU DE DISSIMULADO Autoria: Val Theo. Sei que você vai aproveitar essa oportunidade solene, para mais uma vez vir me dizer que eu não preciso contar nada disso. Vai me dizer que eu não preciso falar sobre o assunto nós dois juntos. Vai me dizer que eu não preciso escrever e nem falar […]

Minha primeira vez com um negro

Minha primeira vez com um negro

Meu nome é Estéfani, tenho 19 anos, sou de origem alemã moro em Santa Catarina. Tenho um conto real aqui no site, como eu transei pela primeira vez e virei garota de programa. Agora vou contar como eu transei pela primeira vez com um negro ele era da cidade de Luanda da África. Os nomes […]

Sempre quis ser corno

Sempre quis ser corno

Olá meu nome é Josué e minha esposa se chama shirley, mesmo antes de conhecer ela já tinha o fetiche de ser corno , e só fui realizar essa fantasia depois de oito anos de casados, na cama sempre fomos bem loucos e fodemos em todas as posições possíveis, pois sempre estamos olhando filmes pornos […]

Como perdi meu cabaço

Como perdi meu cabaço

Como perdi meu cabaço Oi meus amores!. Meu nome é Estéfani, tenho 19 anos, sou de origem alemã, moro em Santa Catarina. Vou contar como iniciei minha vida sexual, e me tornei uma acompanhante de luxo, (garota de programa) os nomes de terceiros que irei citar são ficticios para não comprometer ninguém. Vamos voltar a […]

A primeira vez no swing

A primeira vez no swing

Olá, Neste conto eu vou falar da minha primeira vez em uma casa de swing,tudo começou quando eu vi um anuncio no site de relacionamento que teria uma noite trans em uma casa de swing, e como eu estava de boa nesta semana e com muita vontade de transar não pensei duas vezes e decidir […]

Metendo a rola na coroa baixinha tesuda

Metendo a rola na coroa baixinha tesuda

Ola meu nome e J e tenho 19 anos, e faço faculdade em uma cidade longe da minha, quando cheguei à cidade fiquei maravilhado pelas belas mulheres que moram nessa cidade, quando fui atrás de uma casa para alugar, fiquei bobo com uma coroa gostosa que morava perto da casa que estava para alugar, mesmo […]

Conto erótico – Trepando com o chefe depois do horário

Conto erótico – Trepando com o chefe depois do horário

Meu nome é Angelica, sou loira, 1,70 alt, 56 kg, olhos verdes, cabelos longos e lisos, seios médios e durinhos, cintura fina, coxas grossas, bundinha empinada, sou fogosa e bem safadinha… Há umas três semanas comecei a trabalhar como secretaria em uma empresa de engenharia, apesar de não ter experiência, tenho muitas qualificações e o […]

Minha primeira vez no motel – Parte 2

Minha primeira vez no motel – Parte 2

Me chamo “A”, sou DJ, tinha 21 anos na época do ocorrido e morava na cidade de São Luís – Ma. Esse é meu quinto conto parte dois. Se você não leu meu conto anterior, só me mande um e-mail que prontamente irei disponibilizar os demais contos e quem sabe se conhecer. Após o chocolate […]

Minha primeira vez no motel – Parte 1

Minha primeira vez no motel – Parte 1

Me chamo “A”, sou DJ, tinha 21 anos na época do ocorrido e morava na cidade de São Luís – Ma. Esse é meu quinto conto dividido em duas partes. Se você não leu meu contos anteriores, só me mande um e-mail que prontamente irei disponibilizar os demais contos e quem sabe se conhecer. Após […]

website statistics