Contos Eroticos ,fotos caseiras e o melhor do sexo amador

Minha primeira vez com um negro

em Contos eróticos com fotos Bucetuda Gostosas Caseiras Sexo Amador

Meu nome é Estéfani, tenho 19 anos, sou de origem alemã moro em Santa Catarina.
Tenho um conto real aqui no site, como eu transei pela primeira vez e virei garota de programa.
Agora vou contar como eu transei pela primeira vez com um negro ele era da cidade de Luanda da África.
Os nomes citados aqui são fictícios para não prejudicar ninguém.
Meus pais sempre estão ocupados hora com a plantação de maçãs hora com os hortifrútis, eu e a minha
irmã também ajudamos; meu pai contrata pessoas para ajudar, e fazer serviços gerais.
Este fato ocorreu em 2015 quando estava com 14 anos, já estava me prostituindo meus pais nem sabiam.
Voltando um pouco para tras em 2012 estava com 11 anos, meu pai contratou um homem para serviços
gerais era um negro, eu nunca tinha visto um homem tão negro ele tinha uns 30 e cinco anos ele era da
cidade de Luanda da África seu nome era Joaquim, não sei como veio parar nesta cidade, mas isto não importa.
Sempre que cruzava com ele na propriedade ficava olhando para ele, parecia um carvão de tão negro;
E ele ficava olhando para mim, talvez por eu ser muito branca ao inverso dele; eu olhava apenas
admirando sua cor, eu era uma criança, não tinha nenhum desejo ainda.
Em 2013 ele veio aqui em casa novamente mas eu não o vi, estava no colégio.
Dois anos depois em 2015 eu estava com 14 anos; ele estava novamente aqui em casa, fui lá ver a conversa
do meu pai com ele, quando vi ele agora me deu um tesão! fiquei pondo meus lábios entre os dentes ele
percebeu; meu pai nem notou graças a deus kkk, eu estava com um short jeans curto, sem barra esfiapado,
fiquei passando a mão na coxa, ele me secava de cima a baixo, eu estava engolindo a seco rsrs.
meu pai foi lidar com a lavoura, fiquei na varanda para ver onde ele ia, ele entrou na lavanderia para
colocar a roupa velha para o trabalho; o galpão fica anexo a lavanderia, entrei lá e fui espia-lo por
uma fresta na tábua, o que eu vi? ele estava de cueca com uma calcinha minha na mão, e começou
a lamber ela, como se estivesse lambendo minha vagina! e ficava falando algo não dava para entender;
voltei para dentro de casa, meu coração tava saindo pela boca! minha mãe falou que cara é esta filha!
eu falei não é nada mãe.
A tarde estava no quarto quando minha mãe me chamou, vem cá Estéfani leve esta fatia de bolo e a garrafa térmica para
o africano, fiz uma laranjada para ele, eu falei mas mãe este homem esta me olhando muito estranho, e
minha mãe falou pare de bobagem ele te olha tanto por que você é muito branca e tem olhos azuis, eu
falei nem sei onde ele está, minha mãe ele está adiante da mata perto do olho d’água, trocando uns palanques
da cerca, pega sua bike e vai la.
A área de terra aqui é bastante grande tem um caminho pela mata nativa, no final tem um olho d’água com
um pequeno lago.
Chegando la perto avistei ele de costas, sentado encostado numa árvore, mas não foi só isto ele estava sem camisa com
o pau para fora se masturbando! fiquei parada olhando começou a me dar um tesão, fiquei agarrando meus
seios, os mamilos estavam duros, imaginei eu deitada sobre ele, eu bem branca com os pelos bem claros, aquele negro
me abraçando, passando a mão na minha bunda aquelas mãos negras penetrando entre as minhas coxas, e agora?
voltei um pouco para tras e fiquei chamando ele, estou aqui respondeu ele, fui ao encontro dele entreguei a sacola,
e desci da bike, enquanto comia o bolo e tomava o suco eu falei, eu e minha irmã quando está bem quente nos vamos
aquí tomar banho e nadar no lago, tiramos toda roupa ficamos nuas, você não está afim de entrar no lago comigo?
ele falou podemos ser vistos! falei ninguém pode nos ver aqui, eu sei que você está me querendo, eu te ví lambendo
minha calcinha, cheguei perto dele e comecei a passar a mão no seu pau através da calça, nossa você tem um pau
grosso! me ajoelhei e desci a calça dele, agarrei aquele cacetão perecia um frasco de desodorante, comecei a chupá-lo,

aquele pau era cheio de veias grossas! vou te dar algo melhor do que minha calcinha, me despi e virei de costas para
ele, plantei bananeira e falei agarra minhas pernas! ele me segurou e foi me puxando para cima, me segurou pela cintura,
abri bem as pernas que língua ele tinha! era bem dura ele chegou a enfiar ela no meu cú, depois começou a chupar
minha vagina, eu falava vai negro enfia a língua ele punha e tirava, ele falou você é uma safada! não é virgem! teu buraco
já ta bem grandinho, falei não sou não já dei para uma centena de machos, sou bem safada mesmo! ele me colocou no
chão e fomos para dentro do lago, pulei sobre ele agarrei seu pescoço e cruzei as pernas na cintura dele, e falei quero
ser sua puta! enfia este pau em mim! ele foi me abaixando devagar aquele pau foi entrando na vagina, só fui sentindo
aquela grossura me penetrando, minha vagina tava quase rasgando, ele agarrava minha bunda, me erguia e abaixava
eu já estava gritando vai negro filho da puta! me arromba! ele começou a me xingar também, sua cadela ordinária
vagabunda, ele chegou a morder meu pescoço!

soca gostoso negro, sou a sua putinha! aquele cacetão grosso entrava e saia; ficamos dando beijo de língua, ele enfiou dois dedos dentro do meu cú, fomos saindo da água ele foi se
abaixando deitando de costas na grama, com o pau enfiado em minha vagina, fiquei sobre ele galopando aquele
cacetão, deitei meu corpo sobre o dele ele me abraçou forte enfiou tudo que podia e ejaculou bem no fundo,
ficamos abraçados um bom tempo, quando o pau ficou mole saí de cima dele e fiquei lambendo seu pau
lambuzado de porra, tava tendo orgasmos escorria porra pelas minhas coxas, e fluidos vaginais, ele se ajoelhou
eu coloquei minha perna sobre seu ombro, ele começou a lamber minhas coxas, depois ficou chupando minha
vagina, o fluido que estava saindo de dentro dela, eu agarrava sua cabeça e gritava; estávamos suados entramos
no lago para nos lavar; dei minha calcinha para ele me vesti peguei a bike quase não podia pedalar! parece que
estava com um rombo na buceta! e estava mesmo kkk.
Puta merda! nem sei que horas são, minha mãe me mata rsrs, quando entrei na cozinha minha mãe onde você
estava? a uma hora que você saiu! e este machucado no seu pescoço? mãe ele não estava lá onde você falou
tive que andar a pé um monte contornando a cerca, e um galho bateu no meu pescoço; você deu pra ele
aquilo que te dei para levar? eu dei tudo pra ele mãe, você devia ver como ele devorou o bolo.

7 comentarios "Minha primeira vez com um negro"

  1. Anônimo disse:

    Queria te fuder assim Stefani

  2. Estéfani disse:

    Você tem que arrumar um negro pauzudo! vai sentir mais calor ainda! rsrs

  3. Ju disse:

    Olá mulheres carentes estou aqui me chama pra eu dar prazer. 11968116831

  4. Estéfani disse:

    Estéfani

    Obrigada meus anjos.

  5. Jumento disse:

    Eita que safadinha,quero sua xana tambem
    me dxa sua msg no meu email, [email protected]

  6. Gina disse:

    Adorei o conto deu um calor kkk

  7. Gina disse:

    Adorei o conto deu um calor kkk

Deixe um comentário para Anônimo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

MINHA NEGUINHA E EU, NOSSO PRIMEIRO BANHO JUNTOS

MINHA NEGUINHA E EU, NOSSO PRIMEIRO BANHO JUNTOS

Autoria: Val Theo Aquele foi o nosso primeiro banho… Aquele foi o primeiro banho que nós dois tomamos juntos, no banheiro da casa da Neguinha. Foi numa semana que a Neguinha me contou, que ela e o marido estavam brigados, por causa do filho que se envolveu com bebidas e, estava dando trabalho. A Neguinha […]

Voltei no dia seguinte conto erotico

Voltei no dia seguinte conto erotico

UM DIA DEPOIS QUE A CELINA ME VIU COMENDO A NEGUINHA NA LAVANDERIA, EU VOLTEI NA CASA DA NEGUINHA. QUERIA MUITO SABER SE A COMADRE CELINA COMENTOU ALGO COM A NEGUINHA, SOBRE TER VISTO A GENTE FAZENDO AMOR NA LAVANDERIA.   Autoria: Val Theo   Depois do acontecido comigo e a Neguinha na lavanderia da […]

Esparadrapo no braço

Esparadrapo no braço

UM PEDAÇO DE ESPARADRAPO ESQUECIDO NO BRAÇO DA NEGUINHA, QUANDO FOI NA FARMÁCIA, QUASE QUE AQUILO FOI O FIM DE TUDO… Autoria: Val Theo   Nós marcamos de nos encontrar num hotel na semana seguinte, mas a Neguinha foi tomar injeção para não engravidar, e acabou esquecendo de tirar o esparadrapo que o farmacêutico colocou […]

FUI PEGAR DOAÇÕES DE ROUPAS EM SUA CASA – PARTE II

FUI PEGAR DOAÇÕES DE ROUPAS EM SUA CASA – PARTE II

FUI PEGAR DOAÇÕES DE ROUPAS EM SUA CASA – PARTE II Autoria: Val Theo A Neguinha falava vez ou outra, quando tínhamos uma discussão de relação, que eu deveria respeitar a sua casa, contudo era a primeira a quebrar as regras, assim que eu chegava em sua casa. Naquele dia quando fui buscar essa última […]

A CLAUDETE VIZINHA DA NEGUINHA

A CLAUDETE VIZINHA DA NEGUINHA

A CLAUDETE VIZINHA DA NEGUINHA, PAROU-ME NA ESQUINA, LOGO DEPOIS QUE SAÍ DAQUELA CASA AO FAZERMOS AMOR, E VEIO ME AMEAÇAR, DIZENDO QUE IRIA CONTAR AO SEU MARIDO DELA. Autoria: Val Theo Meu chefe havia me pedido que eu fosse buscar alguns documentos da fazenda, que naquele tempo era numa cidade da Região Metropolitana de […]

O AQUECEDOR NO QUARTO DA NEGUINHA

O AQUECEDOR NO QUARTO DA NEGUINHA

O Aquecedor no quarto da neguinha – contos eroticos Autoria: Val Theo Eu e a Neguinha estávamos vivendo tempos difíceis. Nossos encontros se prendiam aos namoros, apertos e inúmeras vezes dando amassos naquela mulher, sempre de forma tão descompensada, às escondidas e fortuita na hora do almoço. Sempre arrumávamos um jeito dos beijos escondidos, em […]

A comadre Celina nos viu

A comadre Celina nos viu

A CELINA, COMADRE DA NEGUINHA, NAQUELE DIA ME VIU COMENDO A NEGUINHA, LÁ NA LAVANDERIA DA CASA ANTIGA. Autoria: Val Theo Foi um dia muito difícil. Cheguei na casa da rua do governador e logo que cheguei a Neguinha me avisou que tinha gente em sua casa. Pensei em voltar do portão. Mas quando me […]

FUI PEGAR DOAÇÕES DE ROUPAS EM SUA CASA – I

FUI PEGAR DOAÇÕES DE ROUPAS EM SUA CASA – I

FUI PEGAR DOAÇÕES DE ROUPAS EM SUA CASA – I Autoria: Val Theo Quase sempre, nos últimos tempos, havia uma crise séria de relação entre nós, por qualquer motivo ou por qualquer coisa que falássemos um para o outro. Tudo era motivo para guerra com essa mulher. A Neguinha, pouco estava me dando de oportunidades, […]

Era feriado do dia do funcionário público

Era feriado do dia do funcionário público

ERA FERIADO DO DIA DO FUNCIONÁRIO PÚBLICO (ELA FEZ MEU PAU CRESCER COM A BOCA) Autoria: Val Theo Naquele ano de 2014, foi definida a antecipação do feriado do Dia do Funcionário público para a segunda-feira. Muitas vezes eu ficava sabendo antecipadamente, se eles iriam viajar naquele feriadão prolongado. A Neguinha não quis mesmo me […]

FUI LEVAR UM PRESENTE DE ANIVERSÁRIO PARA A NEGUINHA.

FUI LEVAR UM PRESENTE DE ANIVERSÁRIO PARA A NEGUINHA.

FUI LEVAR UM PRESENTE DE ANIVERSÁRIO PARA A NEGUINHA. De: Val Theo Era mês de março do ano de 2014. Naquele dia eu fiz questão de ir levar meu presente de aniversário para a minha Neguinha, diretamente no portão de sua casa, mesmo com riscos do marido estar em casa. Além disso, eu posso dizer, […]

O MARIDO FOI FAZER CAMINHADA NO CERET

O MARIDO FOI FAZER CAMINHADA NO CERET

O MARIDO FOI FAZER CAMINHADA NO CERET Autoria: Val Theodoro Devo confessar que as minhas idas na casa da Neguinha estavam cada vez difíceis. O marido havia saído do último emprego que estava trabalhando no Ipiranga na sua profissão de pantógrafo. Estava também em fase dos preparos da documentação para a aposentadoria e, estando em […]

Um acontecimento especial

Um acontecimento especial

UM ACONTECIMENTO ESPECIAL… QUANDO ELE FOI LEVAR A SOGRA EM JUNDIAÍ. Autoria: Val Theo Imaginem vocês, que as coisas entre nós aconteciam muitas vezes por mera casualidade ou intervenção do destino. Confesso, que sobre aquele dia, lembro-me muito bem, assim como se fosse hoje. Praticamente impossível de esquecer. Era um tempo em que além da […]

No quarto do casal havia uma poltrona

No quarto do casal havia uma poltrona

Autoria: Val Theo No quarto do casal, quando ainda moravam lá na casa da vila, na primeira casa que eles compraram, além de uma poltrona, também havia uma rachadura. Assim, resolvi escrever sobre o dia em que a filha comentou com o pai, que o amigo da mamãe havia entrado lá no quarto deles. Ele […]

Selma e o técnico de tv

Selma e o técnico de tv

Acordei com vontade de dar a bunda e chamei esse técnico de tv aqui em meu apartamento. Foi exatamente isso. Quando acordo com vontade de dar a bunda é algo incontrolável mesmo. Sinto o ânus suado, quente e piscando. E logo ainda na cama, ao acordar. Não sei explicar esse tesão que tenho na bunda. […]

Selma Recife com dois coroas do sertão

Selma Recife com dois coroas do sertão

Para ler e escutar Acho que ainda não falei de forma enfática, mas quero abordar isso agora. Sou viciada em machos e caralhos diferentes, todo Brasil sabe, pois desde 2007 faço filmes e fotos de minhas aventuras. Aliás, meu marido quem faz os filmes e fotos, pois é um corno manso, conformado e feliz. Gosto […]

Fui arrombada no mato e gostei!

Fui arrombada no mato e gostei!

Oi amores! Sou a estéfani tenho 19 anos, moro em Santa Catarina, vou contar o que aconteceu em 2015 quando tinha 14 anos. Os nomes de terceiros vão ser mudados para não comprometer ninguém, só o meu nome é verdadeiro. Sexta feira a noite eu e minha irmã estamos no quarto, minha irmã é a […]

Africano fode o cu da minha esposa na minha frente

Africano fode o cu da minha esposa na minha frente

Bom dia a todos. Podem me chamarem do que quiserem, pois não ligo. Se quiserem me julgar, tudo bem. Se acham errado, fodam-se. Ser corno conformado foi a melhor coisa que me aconteceu até hoje. Quem acha que estou errado, pode até em casa ter uma mulher puta e nem sabe. Ainda. Pense nisso. Ou […]

Fodendo a gostosa mulher do corno

Fodendo a gostosa mulher do corno

Vou contar uma situação que aconteceu comigo quando tinha 23 anos, gosto muito de ir para interiores pois adoro o campo e fui com um amigo para sul de minas em uma cidade pequena na casa de uns parentes dele passar um feriado. Chegando lá fomo recebidos muito bem pela sua tia e tio, nos […]