website statistics
Contos Eroticos ,fotos caseiras e o melhor do sexo amador

O dia que comi minha mãe e minha irmã

em Contos eróticos com fotos

O dia que comi minha mãe e minha irmã

Meu nome é Thiago, tenho 18 anos, minha irmã Dayana, tem 19 e nossa mãe (Marlene) tem 38.
Eis a minha história de incesto xxx:
era um sábado, papai estava viajando. Estava na cozinha com mamãe e ela pediu para que eu entregasse uma carta que tinha chegado para Dayana. Peguei a carta e entrei no quarto de Dayana. Na hora que entrei vi que ela estava pelada em sua cama, em frente a sua webcam. Eu olhei assustado, deixei a carta no chão e sai. Ela correu, desligou o micro e veio atrás de mim, antes que eu fosse em direção a minha mãe. Me puxou para dentro do quarto dela e pediu para que eu não falasse aquilo pra ninguém, em especial para meu pai.
Eu disse que não ia falar pra ninguém, mas ela pra tentar me assustar, disse que sabia das fotos e vídeos que eu tinha no meu micro, que também guardaria segredo se eu guardasse. Eu perguntei se ela estava me ameaçando e ela disse que não. Para se safar ainda disse que iria conversar com Monica (uma amiga sua que eu acho maravilhosa) para transar comigo. Embora eu não acreditasse que ia acontecer, disse a ela que guardaria segredo. Perguntei então se ela estava se exibindo para alguém. Ela disse que não. Estava apenas se filmando para guardar o filme.
Aproveitou o ensejo e pediu minha câmera digital emprestada. Eu fui ao meu quarto pegar e entregar para ela e ela me pediu que eu a fotografasse, já que já tinha visto ela nua. Começou com alguns papos, dizendo que pelo tipo de material pornográfico no meu micro eu devia ser um expert, e que ela traria amigas para eu fotografar depois.
Eu fiquei meio empolgado com os elogios. Resolvi fotografa-la. Pedi a ela que colocasse roupa para eu fotografar uma sequencia onde ela se despia. Ela botou uma calcinha fio dental, uma calça colada, uma blusinha e sandália. Aos poucos ela foi se despindo enquanto eu a fotografava. Enquanto isso acontecia não pude deixar de reparar o quanto minha irmã era maravilhosa.
Aquele cabelo preto, liso, longo e esvoaçante. Os seios fartos, com mamilos rosados e delicados. Aquelas coxas esculturais. Aquela xoxota perfeita, com poucos cabelos… Meu pau foi crescendo incontrolavelmente. Ela percebeu, mas acho que a principio não se importou. Me aproximei dela pra tirar uma foto close de sua buceta. Coloquei as mãos em suas coxas pedindo que ela abrisse mais as pernas. Nesse momento, passei a mão em sua xoxota, e ela reclamou. Disse que era apenas para eu fotografá-la, que nós éramos irmãos e que ela ficou ofendida com meu ato.
Eu tentei disfarçar, dizendo que estava apenas tentando auxilia-la nas poses. Ela apertou meu pau e perguntou porque então eu estava animado daquele jeito. Eu disse que já tínhamos fotos suficientes, que ia gravar em cd e entregaria pra ela.
Sai de seu quarto e fui para o meu. Joguei as fotos em meu micro e comecei a observar atentamente cada detalhe do corpo de minha irmãzinha. Comecei a bater uma punheta lembrando o momento que toquei sua xaninha. De repente, a porta do meu quarto se abriu. Ela entrou dizendo que veio pedir desculpas, mas ao ver a cena, emudeceu. Ficou assustada ao me ver tocando uma olhando para suas fotos. Eu pedi desculpas e pedi a ela que não contasse para mamãe e papai, do mesmo jeito que eu havia prometido antes. Ela perguntou no que eu estava pensando enquanto tocava uma. Eu disse que estava lembrando da hora em que a toquei. Foi então que para meu espanto, ela disse \”quanto a nos tocarmos, eu não vejo problema… você pode me tocar e enquanto isso eu faço uma massagem bem gostosa no seu brinquedinho ta?\”… Ela tirou a roupa e eu toquei seus seios. Apertei carinhosamente, e comecei a massagear sua buceta. Enfiei dois dedos dentro da bucetinha dela, que se lubrificou meio que de imediato. Enquanto eu dedava a passarinha, ela começou a massagear meu pau. Empurrava a pele pra cima e pra baixo delicadamente, batendo uma punheta em câmera lenta. Nisso eu pedi a ela para chupar meu pau mas ela disse que não. Continuei dedando a buceta dela e dei uma linguada. Ela olhou pra mim e perguntou \”quer me chupar??? se quiser eu deixo\”… deitei ela em minha cama e fui em direção a sua xoxota. Ela pegou a câmera e começou a tirar fotos de mim chupando sua xoxotinha linda. Depois de alguns minutos, e deliciosos gemidos da vagabunda, eu fui em direção aos melões da Day. Comecei a chupar aqueles tetões maravilhosos, como se estivesse tomando o sorvete de meu sabor predileto. Enquanto chupava as tetas, continuava a acariciar sua deliciosa pererequinha. Comecei a beijá-la. Por alguns instantes ela deixou, mas em seguida parou. Pedi a ela que então chupasse meu pau, para que eu a fotografasse. Dei mais um rápido beijo nela. Antes de chupar meu pau, ela disse \”o que nós estamos fazendo?? alias, o que eu estou fazendo??? você é meu irmãozinho…\”. Eu olhei pra cara dela e disse \”quer amor maior que esse??? agora chupa meu pau minha linda\”.
Ela deu uma abocanhada no meu caralho. Comecei a tirar fotos enquanto ela se deliciava. Enquanto eu a fotografava engolindo meu piru, eis que mamãe entrou em meu quarto. Na hora em que viu a cena, ela arregalou os olhos. Dayana e eu ficamos super envergonhados. Mamãe perguntou o que estava acontecendo. eu respondi que estávamos apenas tirando fotos. Dayana estava afônica. Olhou para mamãe e apenas disse \”desculpa… não sei onde eu estava com a cabeça, mas não conta para o papai por favor\”. Na hora em que Day pegou suas coisas e estava indo para seu quarto, pra nosso espanto mamãe disse \”o pai de vocês não precisa saber… mas tem uma coisa\”. Eu e Dayana olhamos assustados um para o outro sem saber o que seria. Mamãe completou a frase \”se isso que vocês estão fazendo são fotos em família, eu devia estar junto\”.
Nessa hora, ela tirou a roupa. Que coroa deliciosa. Aqueles seios firmes. Na hora meu pau que tinha amolecido pelo susto cresceu imediatamente.
Ela veio em minha direção, botou a boca no meu pau e pediu para que Day a fotografasse. Mamãe começou a chupar meu pau como uma porca esfomeada. Day ficou meio assustada. Eu pedi para que ela fotografasse o momento. Alguns instantes depois, meu pau excitou e esguichou um jato de porra dentro da boca da vadia. Mamãe pediu para que Day fotografasse aquele momento de triunfo. Day chegou perto para fotografar a porra que escorria pela boca de mamãe. Marlene pegou um pouco em seus dedos e passou na boca de Day dizendo para ela provar um pouco da porra. Day fez cara de nojo. Mamãe falou \”experimenta esse leitinho… é uma delicia\”. Day lambeu a porra do dedo de mamãe e botou meu pau em sua boca, sugando o que ainda saia de meu cacete. Ela chupou até a ultima gota e disse \”realmente… uma delicia.\”
Nesse momento, eu disse a elas \”que tal curtirmos esse momento em família e deixar as fotos para depois? afinal os melhores momentos ficam gravados na memória.\”
Elas sorriram e concordaram. Day ainda ficou meio receosa. Botei meu pau dentro da xoxota de mamãe… aquele buraquinho quente, molhado, delicioso. Comecei a foder forte dentro de sua buceta, enquanto Day começou a me beijar apaixonadamente. Ela me beijava como se nós fossemos namorados, e enquanto isso, eu bombava forte a buceta de mamãe que gemia e dedava a buceta de minha irmãzinha. Pedi para comer mamãe de quatro. Ela imediatamente ficou na posição. Comecei a bomba-la novamente e Day ficou deitada ao lado, se masturbando. Enquanto metia na bucetinha, não pude deixar de reparar em seu cuzinho. Pedi a ela para foder seu rabinho, e ela disse que não, pois nunca tinha feito isso e jamais permitiria. Enquanto eu continuava a arrebentar sua buceta, continuei a insistir em comer seu rabo. Ela gemia e dizia \”o cu não\”. Sai de cima dela e fui em direção a sua boca. Começamos a nos beijar de forma ainda mais apaixonada do que tinha sido com Dayana. Foi então que eu pedi novamente \”deixar eu comer seu cuzinho mãe\” e ela sorrindo respondeu \”tá meu amorzinho… enfia esse seu pau gostoso dentro da mamãe e mete bem gostoso\”. tentei enfiar, mas realmente aquele cu era virgem. Ta certo que eu não entendo muito do assunto, pois aquela estava sendo a segunda experiência sexual de minha vida, mas o rabo dela era muito apertado. como eu já tinha visto em filmes, dei uma cuspida no rabo de mamãe que estava novamente de quatro e enfiei um dedo. Enfiei vagarosamente fazendo movimentos de penetração. Em seguida enfiei outro dedo. Dei mais uma cuspida para lubrificar. Logo mais enfiei o terceiro dedo. Quando vi que o rabinho de mamãe estava laceando, disse que iria enfiar meu pau no seu rabicó. Dei mais uma cuspida e lá se foi meu pau. Enfie vagarosamente. Mamãe gemia forte. tirei o pau, dei mais uma cuspida e botei novamente. Fiz isso umas 5 vezes e então comecei a fode-la. Mamãe gemia alto, e Dayana continuava a se masturbar do lado. Bombei violentamente o cu de mamãe. Ela gemia forte e dizia para eu não parar… que ali era delicioso. Como bom filho eu a obedeci. Continuei sem dó nem piedade. Mamãe gemendo e Dayana ali olhando tudo maravilhada e voltou a me beijar. Fiquei ali por mais uns 5 minutos, beijando minha deliciosa irmãzinha e comendo o rabo magnifico de mamãe quando gozei. nessa hora mamãe que estava exausta, deitou-se na cama e eu cai por cima dela, também morto de cansado. Mamãe então disse \”nossa meu amor.. que delicia. Day… aproveita e pega toda essa porra e traz pra minha boca que eu quero engolir esse leitinho\”. Day começou a sugar o sêmen que escorria do cu de mamãe. Ela sugou tudo o que conseguiu. Chegou perto da boca de mamãe cuspiu la dentro. De repente as duas começaram a se beijar, enquanto suas línguas travavam uma batalha para poderem se deliciar com minha porra. Eu fiquei ali maravilhado olhando as duas gatas se beijar. Botei meu pau exausto e ainda encharcado de porra no meio de suas duas línguas que revezavam entre suas bocas e entre a cabeça de meu pau.
Enquanto recuperava as energias, fiquei chupando as tetas de mamãe enquanto as duas putinhas continuavam a se beijar. Quando vi que estava pronto para outra olhei para Day falei \”agora é sua vez\”. Botei o pau na bucetinha dela e comecei a fuder carinhosamente enquanto nos beijávamos. Era a vez de mamãe apenas olhar. Antes que eu pensasse em pedir, Dayana disse \”se quiser comer meu cu, a hora é agora\”. Fiz o mesmo que fiz com mamãe e comecei a fuder seu rabo. Ela gemia menos intenso que mamãe. Era muito meiga. depois de um tempo bombando seu rabo. Deitei ela de lado e comecei novamente na xoxotinha molhada. Fiquei por trás dela bombando e de vez em quando ela virava a cabeça para trás, para enroscarmos nossas línguas. Tirei meu pau de dentro dela e enfiei no meio de seus seios. comecei a foder suas tetas e mamãe se aproximou. Abocanhou meu pau, engoliu tudo mesmo, até o final. Começou a chupar meu caralho novamente de forma incontrolável. As duas começaram a revezar nas abocanhadas. Cada uma dava duas ou três chupadas e passava para a outra. Foi então que mamãe pediu \”da seu leitinho pra gente de novo meu amor\”… eu comecei a descascar uma bronha e gozei na cara das duas. A essa hora meu gozo já estava fraco, bem menos denso… mas elas sugaram tudo o que podiam, enquanto se beijavam novamente. Elas se deitaram e eu me deitei no meio, os 3 exaustos. Mamãe disse \”eu vim aqui para chamar vocês para almoçar, mas certeza que essa foi a melhor comida da minha vida\”. Dayana deu risada e concordou. Nós 3 então concordamos que aquilo ficaria somente entre nós. Fomos tomar banho e almoçar. A noite, dormimos os 3 juntos, aproveitando tudo o que tínhamos direito. O café da manha de domingo para elas foi piroca e muita porra. Elas estavam viciadas, e meu pau doía muito. A tarde, fomos ao cinema, como uma família (quase) normal. Em alguns momentos eu passava as mãos dentro de suas roupas e elas faziam o mesmo comigo, muito discretamente. Pra completar o final de semana maravilhoso, no final do domingo, pizza, sorvete e muito sexo. Na segunda, papai voltaria de viagem. Dayana concordou em ficar comigo em vez de ir pra faculdade. Acordamos cedo para mamãe tomar seu café da manhã e para eu comer seu rabinho. Mamãe era advogada e Day trabalhava com ela e sua sócia. Eu disse que não queria ir para o colégio. pedimos uma folga para minha irmãzinha e mamãe concedeu. Eu e Day ficamos metendo, até mais ou menos umas 5 e meia, quando ela saiu para a faculdade. A noite papai chegou juntamente com mamãe. Fingimos que nada havia acontecido. Ele perguntou o que nós tínhamos feito enquanto ele viajava e dissemos que não havíamos feito nada demais. Enquanto ele foi tomar banho, tirei a roupa de mamãe e aproveitei para comer seu rabo mais uma vez. Ela disse para eu foder rápido antes que papai descesse e me disse que aquele tinha sido o melhor final de semana de sua vida e que ela tinha adorado dar o rabinho pra mim.
Papai jantou normalmente com a gente e nossas vidas voltaram ao normal… bom… quase ao normal.
Sempre que possível eu ainda como o rabinho de mamãe (que continua virgem para papai)…
Mês passado Day cumpriu sua promessa e trouxe sua amiguinha Monica pra brincar, mas isso fica para o próximo conto até lá.

10 comentarios "O dia que comi minha mãe e minha irmã"

  1. Eu também Trepo com minha mãe, fazemos de tudo na cama ela adora que eu coma seu cu e goze dentro,por causa dessa negligência hoje temos 4 filhos , VIVEMOS COMO MARIDO E MULHER.
    Que mulher mais gostosas que eu tenho deliciiiiiaaaaa.

  2. Jusci disse:

    Adoro incesto principalmente com mãe e filha. As mães e filhas que quiserem transar eu adoraria foder as duas. 11968116831

  3. irineudo disse:

    Eita danado

  4. Mauricio Vasconcelos disse:

    Adoro incesto. Já comi a minha irmã, apenas uma vez, Ela não quiz mais. Infelizmente não tive o previlégio de comer a minha ma~e também. Passe para sua mãe e irmã o meu contato, adoro ficar “em família”. Meu e-mail é: [email protected] Sou hétero, só gosto de mulher e tenho 47 anos.

  5. Alec disse:

    Tenho tesão do Caralho no incesto mesmo sem nunca ter feito.Sigilo total.Naoprecisa mandar do rosto 11 95273 6243

  6. Beto disse:

    Cara manda algumas fotos

  7. Guilherme disse:

    Bem que vc poderia mandar algumas fotos

  8. Guilherme disse:

    Cara que conto foda bem que vc poderia mandar algumas fotos

  9. Santos disse:

    Nossa deve ser uma delícia
    Também sou louco pra transa com minha mãe
    Direto me masturbo pensando nela

  10. Month disse:

    Não existe algo mais delicioso do que comer o cú da mamãe è algo maravilho, nunca senti algo tão delicioso mesmo quando comi minha irmã mais velha. Hoje faz dois anos que estou comendo minha mãe ela esta muito feliz e assim esta minha irmã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

No quarto do casal havia uma poltrona

No quarto do casal havia uma poltrona

Autoria: Val Theo No quarto do casal, quando ainda moravam lá na casa da vila, na primeira casa que eles compraram, além de uma poltrona, também havia uma rachadura. Assim, resolvi escrever sobre o dia em que a filha comentou com o pai, que o amigo da mamãe havia entrado lá no quarto deles. Ele […]

Selma e o técnico de tv

Selma e o técnico de tv

Acordei com vontade de dar a bunda e chamei esse técnico de tv aqui em meu apartamento. Foi exatamente isso. Quando acordo com vontade de dar a bunda é algo incontrolável mesmo. Sinto o ânus suado, quente e piscando. E logo ainda na cama, ao acordar. Não sei explicar esse tesão que tenho na bunda. […]

Selma Recife com dois coroas do sertão

Selma Recife com dois coroas do sertão

Para ler e escutar Acho que ainda não falei de forma enfática, mas quero abordar isso agora. Sou viciada em machos e caralhos diferentes, todo Brasil sabe, pois desde 2007 faço filmes e fotos de minhas aventuras. Aliás, meu marido quem faz os filmes e fotos, pois é um corno manso, conformado e feliz. Gosto […]

Fui arrombada no mato e gostei!

Fui arrombada no mato e gostei!

Oi amores! Sou a estéfani tenho 19 anos, moro em Santa Catarina, vou contar o que aconteceu em 2015 quando tinha 14 anos. Os nomes de terceiros vão ser mudados para não comprometer ninguém, só o meu nome é verdadeiro. Sexta feira a noite eu e minha irmã estamos no quarto, minha irmã é a […]

Africano fode o cu da minha esposa na minha frente

Africano fode o cu da minha esposa na minha frente

Bom dia a todos. Podem me chamarem do que quiserem, pois não ligo. Se quiserem me julgar, tudo bem. Se acham errado, fodam-se. Ser corno conformado foi a melhor coisa que me aconteceu até hoje. Quem acha que estou errado, pode até em casa ter uma mulher puta e nem sabe. Ainda. Pense nisso. Ou […]

Fodendo a gostosa mulher do corno

Fodendo a gostosa mulher do corno

Vou contar uma situação que aconteceu comigo quando tinha 23 anos, gosto muito de ir para interiores pois adoro o campo e fui com um amigo para sul de minas em uma cidade pequena na casa de uns parentes dele passar um feriado. Chegando lá fomo recebidos muito bem pela sua tia e tio, nos […]

Como ela aguentou isso na bunda?

Como ela aguentou isso na bunda?

Eu bem que avisei a minha esposa, que esse negócio de querer caralho muito e grande na bunda podia lascar o ânus dela. Mas palavra de corno é mesmo que nada. Na verdade, a culpa é minha. Há quatro anos pedi para ser corno. Exatamente isso. Entrei na internet e procurei o nome Selmaclub. Foi […]

Anal com cinco machos Selma e amigas

Anal com cinco machos Selma e amigas

Vejam nessas fotos as 14 camisinhas usadas por amigos nossos nesses dias. E veja as fotos dessa minha bunda e de minhas amigas, aqui em minha casa, na praia de Porto de Galinhas. E adoro marcar nessa casa com novos amigos que fazemos diariamente, pelo nosso chat. Eu e amigas estamos todas as manhãs e […]

O corno tem nojo dessa bunda

O corno tem nojo dessa bunda

Quem já viu meus contos e aventuras, com muitas fotos e filmes arriscados, sabe o quanto sou maluco por bundas. Principalmente a de esposa de amigos meus. É algo incontrolável que sinto. Principalmente as mulheres lindas, com bundas grandes e que usam calcinhas e biquínis socado no meio do rabo. Cheiro de bunda de mulher […]

Selma com dois peões sujos e dotados, na cama

Selma com dois peões sujos e dotados, na cama

Bom dia a todos. O Brasil inteiro sabe o quanto sou uma casada chifradeira. E como gosto de machos jovens e dotados, principalmente trabalhadores braçais. E meu marido sabe de tudo, claro. É o maior corno manso e conformado que existe no Brasil. Sem sombras de dúvida. Desde 2007 pediu para ser corno e hoje […]

Contos eróticos – A chifradeira de Paulista PE

Contos eróticos – A chifradeira de Paulista PE

Esse conto é uma colaboração da amiga Selma de Recife MILHARES DE AMOSTRAS DE FILMES, MEUS E DE MINHAS AMIGAS. TUDO TOTALMENTE FREE. VEJAM COMO TEM CORNOS E ESPOSAS CHIFRADEIRAS NESSE BRASIL. ACESSE: https://bit.ly/selmarecife

Conto erótico Você me chamou de dissimulado

Conto erótico Você me chamou de dissimulado

VOCÊ ME CHAMOU DE DISSIMULADO Autoria: Val Theo. Sei que você vai aproveitar essa oportunidade solene, para mais uma vez vir me dizer que eu não preciso contar nada disso. Vai me dizer que eu não preciso falar sobre o assunto nós dois juntos. Vai me dizer que eu não preciso escrever e nem falar […]

Minha primeira vez com um negro

Minha primeira vez com um negro

Meu nome é Estéfani, tenho 19 anos, sou de origem alemã moro em Santa Catarina. Tenho um conto real aqui no site, como eu transei pela primeira vez e virei garota de programa. Agora vou contar como eu transei pela primeira vez com um negro ele era da cidade de Luanda da África. Os nomes […]

Sempre quis ser corno

Sempre quis ser corno

Olá meu nome é Josué e minha esposa se chama shirley, mesmo antes de conhecer ela já tinha o fetiche de ser corno , e só fui realizar essa fantasia depois de oito anos de casados, na cama sempre fomos bem loucos e fodemos em todas as posições possíveis, pois sempre estamos olhando filmes pornos […]

Como perdi meu cabaço

Como perdi meu cabaço

Como perdi meu cabaço Oi meus amores!. Meu nome é Estéfani, tenho 19 anos, sou de origem alemã, moro em Santa Catarina. Vou contar como iniciei minha vida sexual, e me tornei uma acompanhante de luxo, (garota de programa) os nomes de terceiros que irei citar são ficticios para não comprometer ninguém. Vamos voltar a […]

A primeira vez no swing

A primeira vez no swing

Olá, Neste conto eu vou falar da minha primeira vez em uma casa de swing,tudo começou quando eu vi um anuncio no site de relacionamento que teria uma noite trans em uma casa de swing, e como eu estava de boa nesta semana e com muita vontade de transar não pensei duas vezes e decidir […]

Metendo a rola na coroa baixinha tesuda

Metendo a rola na coroa baixinha tesuda

Ola meu nome e J e tenho 19 anos, e faço faculdade em uma cidade longe da minha, quando cheguei à cidade fiquei maravilhado pelas belas mulheres que moram nessa cidade, quando fui atrás de uma casa para alugar, fiquei bobo com uma coroa gostosa que morava perto da casa que estava para alugar, mesmo […]

Conto erótico – Trepando com o chefe depois do horário

Conto erótico – Trepando com o chefe depois do horário

Meu nome é Angelica, sou loira, 1,70 alt, 56 kg, olhos verdes, cabelos longos e lisos, seios médios e durinhos, cintura fina, coxas grossas, bundinha empinada, sou fogosa e bem safadinha… Há umas três semanas comecei a trabalhar como secretaria em uma empresa de engenharia, apesar de não ter experiência, tenho muitas qualificações e o […]

Minha primeira vez no motel – Parte 2

Minha primeira vez no motel – Parte 2

Me chamo “A”, sou DJ, tinha 21 anos na época do ocorrido e morava na cidade de São Luís – Ma. Esse é meu quinto conto parte dois. Se você não leu meu conto anterior, só me mande um e-mail que prontamente irei disponibilizar os demais contos e quem sabe se conhecer. Após o chocolate […]

Minha primeira vez no motel – Parte 1

Minha primeira vez no motel – Parte 1

Me chamo “A”, sou DJ, tinha 21 anos na época do ocorrido e morava na cidade de São Luís – Ma. Esse é meu quinto conto dividido em duas partes. Se você não leu meu contos anteriores, só me mande um e-mail que prontamente irei disponibilizar os demais contos e quem sabe se conhecer. Após […]

website statistics